Aperte enter para pesquisar

Comportamento

SAÚDE E COMPORTAMENTO

Avisar ou não nosso amigo que ele ou ela está com mau hálito?

Ferramenta ajuda na halitose, que atinge 30% da população, tem diversas causas e orientação adequada é essencial para a solução

por Jonas Laskouski

Atualizado em 25/09/2019 - 08h06

Dia começando, turma se encontrando para ir pra escola ou pro trabalho e na hora do oi, do bom dia, do beijinho, sei lá… o caos. Já imaginou poder avisar, sem nenhum tipo de constrangimento, que algum amigo, funcionário, chefe, parente, crush ou qualquer outra pessoa tem mau hálito?

 

A reportagem foi publicada por Cecília Aimé Brandão na segunda (23), especial para a Gazeta do Povo, no caderno de Bem Estar e Saúde do Viver Bem, que o Se Liga adora e compartilha.

 

Vou contar, não vou contar… (Foto: Reprodução)

 

O odor é implacável e pode prejudicar relacionamentos pessoais e profissionais, afinal de contas é desagradável ficar por perto de alguém que sofra com esse problema e, qualquer sinal de alerta para a pessoa, pode acabar em uma saia-justa.

 

Foi com essa preocupação que a Associação Brasileira de Halitose (ABHA) criou no seu site (www.abha.org.br) o serviço SOS Mau Hálito, um espaço na Internet para pessoas que têm um amigo portador desse problema e ficam constrangidas de informá-lo.

 

A ABHA envia um e-mail para aquela pessoa que se quer avisar, com todos os esclarecimentos possíveis a respeito do assunto, mas sem identificar a fonte da informação, de forma anônima.

 

HALITOSE

 

Mas o que é a halitose? A cirurgiã dentista e presidente da ABHA, Cláudia Christianne Gobor, explica que é uma alteração do padrão normal do hálito, sintoma de algum problema de origem local, geral, sistêmica e/ou emocional – não é uma doença, mas uma consequência de um desequilíbrio.

 

O mau hálito altera o padrão de comportamento na vida social, familiar e profissional, levando o paciente a apresentar uma tendência ao isolamento e distanciamento das pessoas, comenta.

 

“Existem mais de 50 causas e, em aproximadamente 90% delas, a origem é bucal. Pode ser também fisiológica (hálito da manhã, jejum prolongado e dietas inadequadas), causas locais (má higiene bucal, placas bacterianas retidas na língua e/ou amídalas, baixa produção de saliva ou doenças da gengiva), ou mesmo causas sistêmicas (diabetes, problemas renais ou hepáticos, prisão de ventre e outros)”, explica a dentista.

 

Segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA), o número de pessoas com mau hálito chega a 30% da população adulta. O primeiro passo para resolver esse problema é procurar um dentista para receber orientações sobre a higienização de toda a boca (dentes, gengiva, língua e mucosa).

 

“Se mesmo assim o problema persistir, pode ser um alerta para doenças renais ou hepáticas, constipação intestinal, alterações nas vias aéreas superiores, diabetes ou síndrome de Sjogren (distúrbio do sistema imunológico caracterizado por boca e olhos secos). Isto tudo é analisado no consultório e se desconfiarmos de alguma alteração sistêmica, encaminhamos o paciente para tratamento médico”, alerta Cláudia.
O uso de balas, chicletes ou sprays deve ser feito com cautela, em situações pontuais, “esses produtos mascaram o hálito, sobrepondo seu aroma e, após o seu efeito acabar, o problema volta a existir”, completa.

 

COMO PREVENIR? 

 

Ajuda e muito esse fio, hein (Foto: Reprodução)

 

  • Cuide da alimentação;
  • Tome água com mais frequência;
  • Evite comer gorduras, condimentos e alimentos com odor carregado (o excesso de proteína ajuda na proliferação da halitose);
  • Execute uma higienização de língua efetiva;
  • Escove os dentes após todas as refeições, usar fio dental e visitar o seu dentista regularmente a cada seis meses.

 

Aí é só alegria e bons fluídos.

 

 

Comentários

Notícias Relacionadas

ROLÊ

PJ32 e DJ Gabriel Harry são as atrações do Latitude 25º neste sábado (28)

Bora curtir o melhor da night no melhor estilo na melhor casa?

TEATRO

"Na Carne"

Eduarda Roth e Bruna Cybulski, acadêmicas do curso de Arte Licenciatura na Unicentro e as cascas que formamos durante a vida

CELEBRATE!

DJ Zabot é o presente do Latitude 25º que celebra seu primeiro ano neste sábado (21)

Mas sabemos que ele vai entender se dissermos que a cereja do bolo, apesar de entrar antes (às 22h) é nossa. Arrasa, DJ Taline!