Aperte enter para pesquisar

Paraná

PREOCUPAÇÃO

Caminhoneiros do Paraná podem parar a partir desta quarta (04)

Protesto contra a indefinição em relação à tabela do frete e também contra a falta de fiscalização nas empresas, que não estariam pagando o piso, já acontece desde a manhã desta segunda (02)

por Jonas Laskouski

Atualizado em 02/09/2019 - 04h51

Com um ato que está sendo realizado desde a manhã desta segunda (02) em Quatro Barras (a 281km de Guarapuava), caminhoneiros do Paraná inciaram um protesto contra a indefinição em relação à tabela do frete que, segundo eles está defasada, e também contra a falta de fiscalização nas empresas, que não estariam pagando o piso do frete.

 

Caso não haja um movimento para solucionar o problema, uma paralisação deve começar na quarta feira (04). As informações são da Redação do Bem Paraná.

 

Segundo o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de São José Dos Pinhais (Sinditac/SJP), a manifestação já estava marcada há tempos por conta do julgamento da constitucionalidade dos pisos mínimos para a categoria, que havia sido marcado para a próxima quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A pedido do governo federal, que apelou ao ministro Luiz Fux por meio da Advocacia Geral da União (AGU), o julgamento acabou sendo adiado e não há previsão para que uma nova data seja marcada. O governo alega estar buscando uma alternativa ao tabelamento junto aos caminhoneiros.

Comentários

Notícias Relacionadas

REGISTRO GERAL

Paraná ainda não tem data para implantar novo modelo de RG

Entre as mudanças, implementadas em junho, estão a redução do tamanho, a troca de cor e tipo de papel, e a alteração da disposição de informações

KERESDRAKON VILSONI

Nova espécie de pterossauro é descoberta em cidade do Paraná

Fósseis de réptil voador que viveu entre 110 milhões e 80 milhões de anos atrás foram encontrados na cidade de Cruzeiro do Oeste, a cerca de 284km de Guarapuava. Segundo pesquisadores, animal tinha 2,5 metros de envergadura e cerca de 15 quilos

LENIÊNCIA

Lava Jato fecha acordo e preço vai cair em seis praças de pedágio

Todas as praças são na BR-277. Durante a Operação Integração, foi apurado o pagamento de propinas para conseguir aditivos contratuais que levaram ao aumento de preços e/ou à redução nas obrigações, como retiradas de obras