Aperte enter para pesquisar

Paraná

SEM REAJUSTE POR ENQUANTO

Governo Ratinho Junior enfrenta sua primeira greve geral a partir desta terça (25)

Segundo o Núcleo Regional de Educação de Guarapuava, orientação da SEED é para que o calendário escolar seja mantido. Assembleia convocada pelo Sintesu decide nesta tarde se docentes e agentes universitários param ou não.

por Jonas Laskouski

Atualizado em 24/06/2019 - 04h08

Após quase dois meses sem acordo entre governo e entidades sindicais sobre um possível reajuste nos salários dos servidores públicos estaduais, a gestão de Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) se prepara para enfrentar uma greve geral por tempo indeterminado a partir desta terça (25) no Paraná. O funcionalismo público, que tem vencimentos congelados desde 2015, pede um aumento mínimo de 4,94%, que seriam equivalentes às perdas somente do último ano. Em entrevista coletiva concedida em Londrina na última quinta (25), o governador afirmou que o seu desejo é dar o reajuste aos servidores, a data-base, mas que o problema é que o governo não tem dinheiro.

 

Estamos fazendo esforços, cortando mordomias para construir um projeto que permita, daqui a alguns meses ou no ano que vem, dar reajuste aos funcionários. Minha função como governador é cuidar do equilíbrio e garantir saúde financeira ao Estado, disse.

 

O governador Carlos Massa Ratinho Junior durante entrevista em Londrina na última quinta (20) (Foto: Rodrigo Félix Leal/ANPr)

 

Desde o início de maio, representantes dos servidores e do governo do Paraná já se reuniram oito vezes para discutir a possibilidade de um reajuste salarial no âmbito de uma comissão composta também por deputados estaduais.

 

Desde 2015, quando a gestão de Beto Richa (PSDB) promoveu medidas de ajuste fiscal, não há reajuste para o funcionalismo. O Fórum das Entidades Sindicais (FES), que reúne sindicatos de diversas categorias do funcionalismo estadual, calcula que a defasagem acumulada chegaria a 17%.

 

Segundo o governador, o reajuste impactaria o orçamento em R$ 1 bilhão. “Isso exigiria aumento de arrecadação e a população já paga muito imposto.” Segundo ele, nenhum outro estado do Brasil deu reajuste ao funcionalismo. “Nós temos que dar graças a Deus que o Paraná está pagando o salário em dia. Mais da metade dos estados do Brasil têm dificuldade de pagar os aposentados e nós estamos trabalhando para o décimo terceiro estar na conta no início de dezembro.”

 

A Secretaria de Administração e Previdência (Seap) indica que ainda há espaço para negociação, mas não no porcentual reivindicado pelo funcionalismo. “O governo está determinado a encontrar soluções conjuntas com os servidores para a reposição salarial”, diz nota enviada pela pasta. Ainda segundo a Seap, toda ausência não justificada a partir desta terça “é passível do registro de falta”.

 

Os servidores, no entanto, consideram que há margem para reposição dos 4,94% e de mais 1% nos meses de outubro e de dezembro, dentro do limite fiscal. “Na última reunião da comissão, em 14 de junho, entregamos o estudo ao governador e nos colocamos à disposição”, diz Marlei Fernandes, presidente do FES. “Entendemos que o debate não está encerrado”.

 

GUARAPUAVA

 

Segundo Douglas Kuspiosz, do jornal Correio do Cidadão (em matéria publicada no último dia 21 de junho), de acordo com a professora Terezinha Daiprai, presidente do diretório regional da App-Sindicato, mais de 20 entidades que fazem parte do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) já decidiram pela paralisação.

 

A greve está definida. Vai iniciar no próximo dia 25, a menos que o governador apresente uma proposta para pagar os 4,9% da inflação referente a este ano, e traga uma proposta para pagar o restante

 

Nesta segunda (24), em Assembleia, docentes e agentes universitários do Sintesu (Sindicato dos Docentes e Agentes Universitários da Unicentro) deliberarm, entre outros assuntos, sobre o indicativo de greve.

Comentários

Notícias Relacionadas

KERESDRAKON VILSONI

Nova espécie de pterossauro é descoberta em cidade do Paraná

Fósseis de réptil voador que viveu entre 110 milhões e 80 milhões de anos atrás foram encontrados na cidade de Cruzeiro do Oeste, a cerca de 284km de Guarapuava. Segundo pesquisadores, animal tinha 2,5 metros de envergadura e cerca de 15 quilos

LENIÊNCIA

Lava Jato fecha acordo e preço vai cair em seis praças de pedágio

Todas as praças são na BR-277. Durante a Operação Integração, foi apurado o pagamento de propinas para conseguir aditivos contratuais que levaram ao aumento de preços e/ou à redução nas obrigações, como retiradas de obras

PLANO VERÃO

Coca-Cola abre contratação temporária no Paraná e têm vagas para Guarapuava

São 199 vagas para jornadas que vão de agosto a dezembro em diversas cidades do Estado. Veja os detalhes e se interessar, boa sorte!