Aperte enter para pesquisar

Vídeos

CINEMA

Com estreia prevista para dezembro, "Cats" já está dando o que falar

Um dos musicais mais aclamados de todos os tempos ganha sua versão cinematográfica e o lançamento do trailer, por conta do visual das personagens, já virou discussão

por Jonas Laskouski

Atualizado em 26/07/2019 - 03h44

Ah, Cats… Criado por Andrew Lloyd Weber (Evita, O Fantasma da Ópera e Jesus Cristo Superstar, entre outros), um dos musicais de maior sucesso na história – baseado em uma coletânea de poemas de T. S. Elliot – vai chegar às telas dos cinemas em dezembro deste ano. E o mimimi já começou (que saco).

 

A bailarina Francesca Hayward rouba a cena como ‘Victoria’ (Imagem: Reprodução)

 

Enquanto muitos dizem ter curtido (fazemos parte deste grupo), outros tantos lançaram piadas e memes, ou chamando atenção para a técnica de CGI utilizada, que teria dado um aspecto bizarro e assustador ao elenco. Na primeira prévia, já é possível conferir como serão as versões felinas de Jennifer Hudson, James Corden, Judi Dench, Taylor Swift, Idris Elba, Rebel Wilson e Ian McKellen.

 

A diva veterana Judi Dench como a líder dos gatos jellicle, ‘Deuteronomy’ (Imagem: Reprodução)

 

Cats entrou em cartaz no West End e depois passou para a Broadway em 1982. Apesar de críticas iniciais mistas, a peça levou o Tony e o Laurence Olivier Awards por melhor musical e se tornou, com o tempo, uma dos musicais mais comercialmente bem sucedidos de todos os tempos. No Reino Unido, Cats ficou em cartaz por 21 anos, enquanto na Broadway ele permaneceu por 18. Desde a estreia, ele foi levado para diferentes países, sendo interpretado em 15 idiomas diferentes até hoje.

 

Na trama, os gatos ‘jellice’ – palavra que só eles sabem o significado – se reúnem uma vez ao ano, para que seu líder escolha um deles para ir a um lugar melhor. A história é cheia de personagens , mas os mais marcantes são Munkustrap, o narrador da história, Grizabela, the glamour cat, e Deuteronomy, a líder dos gatos jellicle.

 

A direção é de Tom Hopper, de Les Miserables e O Discurso do Rei. Esperamos que o filme seja um sucesso e que o público não faça dele um fracasso.

Comentários